terça-feira, 29 de maio de 2018

ESTRIAS Micropuntura / Microagulhamento / Striort / Camuflagem





O que é Micropuntura?
É uma técnica que consiste na estimulação mecânica através do dermógrafo, que possui uma ponteira com agulha descartável, a qual vai estimular a região tratada para provocar uma leve inflamação com a ajuda dos ativos apropriados para cada tipo de pele. Ao defender-se do processo evasivo, a pele trabalha intensamente para regenerar-se, produzindo colágeno e elastina, novas células que irão preencher a área desgastada  diferentes do aspecto desgastado anterior. No método que utilizo desde 2012 com bio estímulos, a pele negra está liberada para o procedimento.
Veja fotos do antes de depois clicando AQUI.

Micropuntura e Dermopuntura é a mesma coisa?
Na dermopuntura utiliza-se o mesmo aparelho, só muda a haste de plástico no lugar da agulha. É menos invasiva, porém bem menos eficaz. Com a dermopuntura qualquer profissional pode trabalhar, já com a Micropuntura somente profissional registrado e habilitado para manipular agulhas. Por este motivo não vemos muitos anúncios por aí desta técnica tão inovadora e eficaz e ao mesmo tempo cautelosa nos protocolos de manuseio. 

Qual a diferença entre Micropuntura (com Dermógrafo) e o
Microagulhamento (com Dermaroller ou DermaPen)?
O princípio de ambos é a mesmo, renovação do colágeno, mas o que diferencia cada procedimento é o aparelho e o objetivo do tratamento. Por exemplo: 
1. Objetivos: amenizar somente as rugas, linhas de expressão e ou cicatrizes de acne, o ideal é a Micropuntura que age diretamente e bem concentrado em pontos específicos;
2. Objetivos: rejuvenescimento através da contração dos poros, textura mais lisa e até leve clareamento facial, indico o Microagulhamento (Dermaroller ou Dermapen);
3. Objetivos: amenizar linhas de expressão, poros dilatados e manchas, o ideal é associar os dois procedimentos (micropuntura e microagulhamento) em uma única sessão; e ainda pra ficar mais completo, intercalar esta sessão com peeling (que pode ser clareador, anti-oleosidade e redutor de poros, anti-acne, rejuvenescedor, específico para pele negra, etc).
Dermógrafo (Micropuntura) = Trata das linhas e cicatrizes de maneira concentrada e pontual;
Dermapen (Microagulhamento) = Uma inovação do aparelho Dermaroller. Abrange uma área maior  do que a micropuntura, porém, sem muita concentração em linhas específicas, mas diminui os poros, melhora levemente as manchas, a circulação e a textura em geral, além de ativar o crescimento capilar;
Dermaroller (Microagulhamento) = Mesmo objetivo do Dermapen, porém causa uma inflamação maior desnecessária.

Como a Micropuntura age nas estrias?
A micropuntura é atualmente a última palavra para estrias, a luz no fim do túnel. Um método revolucionário, pena que ainda pouco conhecido. Quando já se tentou todos os tratamentos e percebeu que eram todos fracos, que nada amenizava as estrias, vale à pena dar uma chance para seu corpo e conhecer a micropuntura. Ela trata estrias vermelhas e até estrias brancas, aquelas antigas.  Se forem estrias bem fininhas, com 6 sessões já se chega ao resultado esperado, mas se forem de médias à grossas, ideal entre 9 e 12 sessões. Com o tratamento completo dessa técnica, é possível amenizar em até 90% das estrias, marcas de espinhas, e também as cicatrizes. Pode-se dizer que as estrias também não deixam de ser um tipo de cicatriz.  Elas aparecem como resultado da ruptura das fibras do colágeno e elastina, estas que fazem a sustentação e elasticidade da derme. Quando a pele é submetida a uma tensão muito grande, essas fibras não resistem e se arrebentam. São vários os fatores que a provocam, como por exemplo: Hereditariedade, crescimento rápido e exagerado, musculação excessiva, efeito-sanfona (engorda - emagrece), gravidez, hormônios, cortisol (promotor do estresse), alterações do hipotálamo e diabetes (pois as células mudam e alteram também as fibras de sustentabilidade) e até medicamentos como corticóides e antialérgicos.
O tratamento para esses casos teoricamente é para ser definitivo para quem faz o tratamento completo, porém a pele não é uma ciência exata e 100% eficaz a todos*. A tendência é a cada sessão as estrias ficarem mais lisas, mais finas e menos brancas ou menos escuras*. É claro que como observado nas fotos, algumas peles respondem mais rápido e outras mais lentamente, mas na micropuntura já se consegue perceber resultado na primeira sessão por mínimo que seja, até nos casos mais difíceis (pelo menos em relação a textura).
O custo é  barato, o método é o mais atual, mais rápido e satisfatório que os tratamentos de carboxiterapia, peeling de cristal, ácido retinóico, vitamina C, galvanopuntura, infravermelho, luz pulsada,  laser fracionado, radiofrequência, indermoterapia, intradermoterapia, dermaroller, subscisão (método cirúrgico), etc. striort carbox


Como a Micropuntura age nas rugas?
As rugas surgem devido ao fato do colágeno e a elastina tornarem-se enrigecidos devido a redução de fibras elásticas ao longo dos anos.
Existem as rugas profundas, comum em idade superior a 45 anos; rugas fininhas, comum a partir de 30 anos; e rugas (ou linhas) de expressão que surgem com movimentos faciais repetitivos muitas vezes a partir de 20 anos. A Micropuntura age diretamente nas linhas.
Em caso de rugas, o tratamento não é definitivo, pois na natureza humana o processo de envelhecimento infelizmente é contínuo. 


Como a Micropuntura age na quelóide e cicatriz atrófica e hipertrófica?
A quelóide ocorre quando há crescimento em excesso do tecido de cicatrização no local de um ferimento já curado. Os quelóides são constituídos por lesões salientes, avermelhadas, rosadas ou escuras e podem ocorrer em qualquer cicatriz na pele. Por serem benignos, não contagiosos e indolores, são mais um problema estético do que um problema de saúde em si. A micropuntura na primeira sessão já "relaxa" esse tecido endurecido, vai desmanchando e o deixando menos enrijecido e mais baixo a cada sessão. É o melhor tratamento e mais rápido para quelóides e aquelas cicatrizes duras atróficas ou hipertróficas (altas ou fundas).


Microagulhamento no couro cabeludo?
É realizado um microagulhamento no couro cabeludo para estimular o crescimento de novos fios. O procedimento estimula a enrigação do bulbo capilar. É diferente da micropigmentação, esta que deposita pigmentos e faz uma camuflagem nas áreas falhadas do tipo de calvície; já o microagulhamento é um tratamento a base de ativos e não uma camuflagem. São procedimentos diferentes. O tratamento requer de 6 à 12 sessões, podendo ser realizadas quinzenalmente. Enquanto a micropigmentação capilar é concluída em apenas uma sessão e mais um retoque incluso, se necessário.


Quantas sessões são necessárias para o tratamento de Micropuntura?
Em ambos os casos (na maioria deles) para um resultado satisfatório, são necessários uns cinco meses de tratamento, realizando as sessões de 21 em 21 dias (9 sessões). Ideal uma avaliação gratuita antes para definir o número de sessões individual.

Quais são as restrições e incômodos do tratamento? 
Se for se expor ao sol antes dos 21 dias após a sessão, não esquecer do protetor solar durante o tratamento. Piscina e praia estão proibidos na primeira semana. Dependendo do tipo de estria terá uma restrição de 7 dias para ingerir betacaroteno.



Como funciona a Dermopigmentação em estrias?

Antigamente fazia-se a camuflagem das estrias como se fazia em sobrancelhas, olhando o pigmento e tentando adaptar à pele, mas não é qualquer marca de pigmento e qualquer aparelho e agulha que se pode manipular de forma segura. Um tatuador em SP aprimorou esta técnica e hoje este procedimento pode ser efetuado de forma mais segura. Quem é minha cliente há mais de cinco anos, sabe que eu também era contra a micropigmentação em estrias e relutei bastante até conhecer a margem de segurança deste procedimento. O objetivo é amenizar a cor das estrias, tatuando-as da cor aproximada da pele. 
O ideal antes da camuflagem das estrias seria a micropuntura, pois ela irá preparar a pele para a dermopigmentação, deixando as estrias mais lisas, dependendo da pele, mais finas e quem sabe ainda já se autopigmente só com o tratamento e não precise da camuflagem! O tratamento antes da dermopigmentação nas estrias não é obrigatório, apenas recomendado.


O que é STRIORT?
Técnica Ortomolecular para redução de estrias brancas e vermelhas; peles negras e brancas. Nesse método criado pela Dra Ana Carolina Almeida, estimula-se a pele com um aparelho a vácuo e em seguida aplica-se o produto Ortomolecular que é o segredo para a redução das estrias.  Boa alternativa para quem não quer um tratamento com agulhas.










Clique Aqui para uma avaliação direta
via WhatsApp gratuita!








Freguesia Jacarepaguá RJ